Insights

Tendências de Marketing Pós Pandemia

Assim como todas as grandes mudanças do ecossistema, a pandemia de coronavírus trouxe grandes dúvidas a respeito de como o mercado precisa se adaptar e quanto tempo teremos que lidar com ela. Mas, com as pessoas ficando mais em casa, o volume de dados cresceu muito. O que é bom para usarmos como base para entender o “Novo Normal”. Pois, como sabemos, o mundo não voltará a ser como era na pré-quarentena.

Mais do que nunca, temos que focar em tendências que já estavam sendo incluídas e se mostrando necessárias antes da pandemia. Muitas delas se tornaram necessidades latentes com a chegada da quarentena.

Quais comportamentos as marcas pioneiras já adotam? Quais tendências pareciam longe da realidade e agora vemos como uma realidade senão de agora, em questão de meses ou semanas?

 

Enquanto os orçamentos das empresas caem, a Survey’s history registra um aumento de orçamento em marketing de 11,4% para 16,6% dentre ano passado e esse ano. Vemos aí a importância do marketing para as empresas.

Dentre os objetivos da area durante a pandemia, temos criar valor da marca (34%) e reter clientes atuais (33,5%), mais do que melhorar o ROI (3,5%) ou mesmo a aquisição de clientes (14%).

 

Importância do Monitoramento do Consumidor

Com o aumento dos dados possíveis de ser coletados nessa quarentena, a demanda por monitoramento das mídias sociais cresce. Até porque, precisamos manter a marca na mente do cliente, e é necessário saber se eles ainda falam da sua marca, se falam bem ou mal e como os concorrentes estão se posicionando nessa quarentena.

Por isso, o orçamento de marketing focado em experiencia do cliente aumento 10% desde fevereiro de 2020. Mas, não se engane se você acha que o funil de venda segue da mesma forma. As empresas estão reinventando a forma de se aproximar dos clientes e de mantê-los em meio à uma crise. Diversas pessoas estão repensando o próprio consumo.  Então, muitas empresas recorreram a ações como essa para identificar gargalos e possibilidades em meio à pandemia.

O principal ponto é entender a presença digital. Não necessariamente estar em todas as redes sociais, mas saber quais são mais relevantes para seu público.

Aproveite as plataformas para responder o mais rápido possível o seu consumidor. Desde comentários apoiando até reclamações mais sérias. O seu público quer ser visto, ouvido.

Isso quer dizer que teremos que fazer alterações na forma com que nos apresentamos para os clientes, ainda mais agora que o presencial perde foco. O awerness vem com tudo e com ele a necessidade de focar em respostas rápidas e pesquisas de comportamento do consumidor.

 

Migração para o Digital se Torna uma Necessidade

Uma das principais mudanças que vemos no mercado com a quarentena é uma tendência que já estava evidente há bastante tempo no mercado: ser digital se tornou uma necessidade.

Segundo a Kantar, durante a pandemia tivemos um aumento de 39% no delivery, principalmente com alimentos e produtos de higiene. A mudança de loja física para e-commerce já era perceptível, a quarentena apenas acelerou o processo.

Diversos profissionais de marketing acreditam que a importância que os clientes dão ao digital seguirá alta e não retornará aos níveis pré-pandêmicos.

 

Foco na experiência Virtual

Segundo pesquisas, temos maior abertura entre os clientes a novas ofertas digitais introduzidas durante a pandemia (85%).

Lives, Inteligência artificial, e-sports, atendimento online, delivery. Esses são apenas alguns dos muitos exemplos de formatos e novas estratégias que estão mantendo os consumidores próximos das marcas.

A experiência virtual adquire um novo significado para o consumidor. Com ela as marcas podem conversar com o consumidor, oferecer experiências e status. Uma forte ferramenta de conteúdo e manutenção de clientes.

No Brasil, as Lives patrocinadas por grandes marcas como a Americanas e a Brahma, começaram como um experimento de estilo de entretenimento e se provou um formato promissor de conteúdo e awerness.

Outra tendência que percebemos é a crescente adoção da inteligência artificial para suprir a demanda de interação, e manter o distanciamento necessário da pandemia. diversas marcas adicionaram IA para conversar com o consumidor e manter seus funcionários em casa.

Unindo a inteligência artificial e as transmissões ao vivo que se tornaram febre no Brasil, temos uma tendência que vemos desde o fim de 2017 na Ásia. Com uma mistura de entretenimento, foco em comunidade e comércio eletrônico, a forma que compramos se torna cada vez mais online, interativa, experimental e em tempo real.

 

Foco na Saúde Mental

Segundo a OMS em 2019, 5,8% dos brasileiros sofrem de depressão (cerca de 12 milhões de pessoas). Estima-se que entre 20% e 25% dos brasileiros já teve, tem ou terá depressão.

Enquanto isso, a ansiedade afeta 9,3% dos brasileiros (cerca de 19,4 milhões), o que torna o Brasil o país com mais diagnosticados do mundo, segundo a OMS.

Estamos falando de uma população que já é psicologicamente mais angustiada do que o que seria considerado saudável. Claro que com a pandemia, a saúde mental das pessoas ficaria talvez tão preocupante quanto a física.

Mesmo antes da crise de saúde pública, estávamos vivendo um momento delicado na economia do país, com um crescente medo de uma crise econômica. com isso, as pessoas estão usando seu tempo em casa para buscar coisas que auxiliariam em sua saúde mental e o que dá uma real satisfação.

Por conta disso, o consumo num geral está sendo repensado. Diversas necessidades do seu público-alvo estão mudando nesse exato momento.

É importante para o momento da pandemia e o pós pandemia revisitar sua persona e buscar as novas necessidades e planos para quando essa crise terminar.

Além disso, diversos projetos de empresas visando melhorar a saúde menta do consumidor ou oferecer apoio estão sendo bem recebidos pelo público.

 

Conclusão

Qual o plano de sua empresa pós pandemia? Um erro comum das empresas tem sido focar no curto prazo e não pensar em como usar, em vez das estratégias emergenciais atuais, projetos que possam ser aproveitados no futuro ou projetos que contribuirão para o posicionamento da empresa daqui para frente.

Apagar incêndios é importante e pode estar ocupando todo seu tempo agora, mas o depois da pandemia exige planejamento e cuidado tanto quanto esse período durante.